Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



12
Mar

Prova de vida

por Nuno Pires

Paulo Spranger / Global Imagens

 

Há muito que não se ouvia nada do Secretário de Estado Pedro Lomba.
Depois da genial ideia dos briefings diários (que do que me recordo não duraram mais do que 2 ou 3 dias), Pedro Lomba mergulhou num certo esquecimento: ninguém sabe muito bem o que tem feito, por onde tem andado, qual o seu papel ou relevância neste nosso XIX Governo Constitucional.

Mas hoje pudemos, finalmente, respirar de alívio, ao constatar que Pedro Lomba está bem e que até lhe atribuíram a tarefa de apresentar um programa destinado a fazer regressar a Portugal aqueles que seguiram o bizarro conselho deste Governo de sair da sua zona de conforto, deixar para trás pátria, família e amigos, e partir para o estrangeiro. Trata-se do programa "Valorização do Empreendedorismo Emigrante" - "VEM", abreviadamente, presumindo-se que o recurso ao imperativo contribuirá para convencer o emigrante a voltar.

 

No entanto, quando questionado sobre os detalhes do VEM, como fez a TSF ao raiar do dia, Pedro Lomba começa a hesitar. A primeira pergunta, óbvia, é a dotação financeira desta iniciativa, ponto de partida para qualquer programa de apoio e que permite, de certo modo, perceber quanto é que isto irá custar. Lomba não sabe, Lomba não consegue sequer dar uma ideia do valor.

E o regulamento, qual é? Quais são as regras de acesso, quais são as condições de elegibilidade? Lomba não sabe, Lomba não tem ideia.

 

Não se percebendo bem, então, o que andou Pedro Lomba a fazer nos últimos tempos, conclui-se que este Governo (o da gente séria e das contas certas e outros disparates parecidos) prepara-se para lançar uma medida cujo custo é desconhecido. Sem orçamento, nem regulamento. É assim uma espécie de "logo se vê", mas estou certo que, alertado pelo jornalista da TSF, até à publicação do comunicado do Conselho de Ministros Pedro Lomba conseguirá atribuir ao VEM um valor e um enquadramento regulamentar quaisquer. E depois logo se vê.

 

Esta absoluta falta de rigor já não é, ao fim de 3 anos de Governo, novidade para ninguém. Mas o programa VEM acaba por corroborar uma outra coisa, que parece ter-se assumido como característica definidora do nosso XIX Governo: a total incapacidade para identificar a origem de um problema e encontrar a solução adequada.

É que, salvo um golpe de sorte, a um diagnóstico errado corresponderá sempre uma terapêutica inadequada. E as condições que levaram ao disparar da emigração de portugueses nos últimos anos não desapareceram, não se atenuaram, nem são minimamente beliscadas por esta nova e indefinida ideia que é o VEM. Isto é óbvio para todos, e é óbvio em particular para qualquer cidadão português que se tenha visto forçado a deixar tudo para trás e a procurar no exterior as oportunidades que o Governo se empenhou em lhe negar.

 

O fluxo de portugueses para o exterior continua a verificar-se a um ritmo assustador, ao contrário da ilusão que o nosso XIX Governo nos tenta vender. E relativamente às causas que estão na origem deste fluxo, à raiz do verdadeiro problema, o VEM não faz nada - à semelhança aliás do nosso XIX Governo.

Fica a prova de vida: Lomba está bem e... vai estando por lá.

 

(fotografia: Paulo Spranger / Global Imagens)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)




Sitemeter



Comentários recentes

  • Jaime Santos

    Eu não entendi o comentário do Diogo Moreira nesse...

  • MRocha

    Se está na lei que devem ser públicas, cumpra-se a...

  • Jaime Santos

    Trump, além de mentiroso, é sobretudo um egomaníac...

  • Joe Strummer

    Pois, mas convem não deixar que noutro lado se ins...

  • Anónimo

    E estou eu contratado pelo estado à 16 anos.







«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.» Ortega y Gasset