Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



17
Abr

"Is it possible, I wonder, to study a bird so closely, to observe and catalogue its peculiarities in such minute detail, that it becomes invisible? Is it possible that while fastidiously calibrating the span of its wings or the length of its tarsus, we somehow lose sight of its poetry? That in our pedestrian descriptions of a marbled or vermiculated plumage we forfeit a glimpse of living canvases, cascades of carefully toned browns and golds that would shame Kandinsky, misty explosions of color to rival Monet? I believe that we do. I believe that in approaching our subject with the sensibilities of statisticians and dissectionists, we distance ourselves increasingly from the marvelous and spell binding planet of imagination whose gravity drew us to our studies in the first place.

This is not to say that we should cease to establish facts and to verify our information, but merely to suggest that unless those facts can be imbued with the flash of poetic insight then they remain dull gems; semi-precious stones scarcely worth the collecting."

"Watchmen", Alan Moore

 

Lembrei-me desta passagem ao ouvir no debate quinzenal Passos Coelho recusar-se a comentar a reportagem da TVI sobre o caos nas urgências hospitalares, pois, segundo ele, isso seria baixar o nível do parlamento.

 

Os cidadãos, tal como o pássaro do texto, tornaram-se invisíveis aos olhos do Primeiro-Ministro. Na sua obsessão por um país melhor, munido de cofres cheios,  distanciou-se dos portugueses que estão piores, um mero efeito colateral, indiferente aos desígnios da nação. Esta separação artificial, platónica até, entre país e cidadãos denota a inversão da eloquente definição de Lincoln do que deveria ser um governo, nada de novo portanto.

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

De cristof a 17.04.2015 às 19:13

Para ter uma opinião fundamentada basta falar com os profissionais que lá trabalham e pedir-lhes que comparem com os anos anteriores.
Seguir o que dizem os interessados no negocio é sem dúvida ter gosto em ser enganado.
Quando ouço o bastonario dos medicos a falar no SNS não consigo que me saia da cabeça a imagem dum pedofilo a falar sobre as crianças que amava tant, num julgamento a que assisti.

De CRG a 17.04.2015 às 20:01

E sempre que me falam do SNS lembro-me deste vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=tZYdk2emu48

Comentar post




Sitemeter



Comentários recentes

  • João Rosa

    Este post já tem algum tempo mas desde que se inic...

  • Zzzzz

    Qualquer comparação, equiparação, ao nazismo, abso...

  • Sérgio Lavos

    Concordo, devemos respeitar quem é diferente de nó...

  • Bruno

    Muito sinceramente, isto é tudo muito lindo, mas h...

  • alvaro silva

    Só vejo dores de cotovelo e premonições de catástr...







«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.» Ortega y Gasset