Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



28
Nov

 

“The loneliest moment in someone’s life is when they are watching their whole world fall apart, and all they can do is stare blankly.”

"The Great Gatsby" - F. Scott Fitzgerald

 

Desde o início da crise que o sentimento predominante na sociedade portuguesa é o de impotência: o colete de forças institucional europeu, que voluntariamente vestimos, reforçou o mantra "não há alternativa".

 

Ao mesmo tempo, quase todas as instituições de relevo, quer sejam financeiras, políticas, reguladoras, judiciais, viram a sua credibilidade abalada, cujos efeitos ainda estão por avaliar na sua exacta extensão.

 

Neste contexto, em que nos sentimos só e impotentes, surge a tentação do cinismo, de nos desligarmos do mundo e rotular tudo sob o signo da igualdade medíocre - a maior fonte de apoio de partidos populistas.

 

Por isso, mais do que nunca, é necessário que exista um esforço acrescido na luta contra a preguiça conservadora, contra o cansaço, contra a resignação: "Keep cool, but care".

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

De Joe Strummer a 29.11.2014 às 18:13

“Impossible is just a big word thrown around by small men who find it easier to live in the world they've been given than to explore the power they have to change it. Impossible is not a fact. It's an opinion. Impossible is not a declaration. It's a dare. Impossible is potential. Impossible is temporary. Impossible is nothing.”

Muhammad Ali

"keep cool but dare"

Comentar post




Sitemeter



Comentários recentes

  • Zzzzz

    Qualquer comparação, equiparação, ao nazismo, abso...

  • Sérgio Lavos

    Concordo, devemos respeitar quem é diferente de nó...

  • Bruno

    Muito sinceramente, isto é tudo muito lindo, mas h...

  • alvaro silva

    Só vejo dores de cotovelo e premonições de catástr...

  • J P C

    Se é isso o que o meu comentário lhe faz lembrar, ...







«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.» Ortega y Gasset