Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

365 forte

Sem antídoto conhecido.

Sem antídoto conhecido.

27
Fev15

Notas corridas

MCF

 

O INE confirma hoje uma boa notícia: o PIB subiu finalmente em 2014, o que não acontecia desde 2010. Ou seja, desde antes de a Europa ter decidido que ia inverter a estratégia de combate à crise financeira de 2008 e embarcado no monumental embuste da "austeridade expansionista". Sendo um crescimento anémico e que mal começa a compensar o acumulado de perda de PIB dos três últimos anos, é melhor ter este que nenhum.

 

PIB.jpg

 E de onde veio este crescimento? Das exportações? Não. Do consumo interno. Depois do brutal aumento de impostos em 2013 o ano de 2014 trouxe, por vezes a contragosto do Governo, algum alívio do ritmo da austeridade (parou de aumentar). São boas notícias? Mais ou menos. Significa que nada mudou quanto à falta de equílibrio externo da economia portuguesa, o que se verifica pelo saldo negativo das exportações.

Ao contrário do que se possa imaginar com a propaganda que aí vai, as exportações estão a crescer mais devagar e, acima de tudo, estão a crescer abaixo do nível de crescimento das importações, invertendo o saldo com o exterior que tinhamos tido em anos anteriores.

 

exportsimports.jpg

Tudo visto e baralhado: nada de euforias, até porque o desemprego continua em níveis intoleráveis, a dívida pública e privada pesa nas contas do Estado e do País e se nada fizermos para mudar de vida, o actual ritmo de crescimento da Economia significa que só lá para os anos 2020 voltaremos a ter um PIB comparável com 2007. Mais de uma década perdida.

1 comentário

Comentar post

«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.»
- Ortega y Gasset

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

No twitter

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D