Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

365 forte

Sem antídoto conhecido.

Sem antídoto conhecido.

15
Dez14

Juntos Podemos Gozar Com As Pessoas

David Crisóstomo

"O movimento “Juntos Podemos” decidiu neste domingo não excluir a sua constituição como partido político para concorrer às próximas eleições legislativas, remetendo para o dia 24 de janeiro uma decisão sobre esta matéria. A proposta de não excluírem poder a vir a participar nas próximas eleições foi defendida pela antiga deputada do BE Joana Amaral Dias e pelo jornalista Nuno Ramos de Almeida e votada, entre outras, numa “assembleia cidadã” que terminou hoje em Lisboa.

A assembleia decidiu também que, embora remetam para um outro momento a discussão da criação de um partido (uma outra assembleia a realizar no dia 24 de janeiro), começam já a recolher assinaturas para entregar no Tribunal Constitucional e poderem constituir-se como partido, que é a única forma legal de concorrerem às eleições legislativas, em que não se admitem listas de movimentos de cidadãos."

Fonte

 

Desculpem lá, mas estamos a brincar? O que é este "nim"? "Não queremos ser um partido agora mas daqui a um mês se calhar já queremos"? Apesar de menos 4% dos presentes terem ontem votado a favor da criação de um partido? Acham o quê, que depois das festas o pessoal já se decide melhor? Mas estão a gozar com a sociedade? Como vão recolher assinaturas para constituírem-se como partido? O nome foi votado e aprovado? E o símbolo, vai ser mesmo aquele rabisco zen invertido? Já há sigla? E, sei lá, projecto de estatutos, há? Por acaso redigiram, votaram e aprovaram alguma declaração de princípios? Como será o formulário das assinaturas? Como as recolherão na rua? "Olhe, precisamos da sua assinatura para entregar no TC; ou para guardarmos numa gaveta lá em casa, ainda não decidimos"? E se alguém antes de assinar, quiser consultar os princípios que o partido pretende defender, como é natural? Não vai haver e como tal é um "assina aqui ou baza"? Ou vão explicar? Também vão dizer às pessoas "que não somos nem de esquerda nem de direita"? Vai ser um " 'tá a ver aquela cena em Espanha? Prontus, é igual", é? Ou um "Olhe, assine aqui, que é para o caso de a gente querer ser um partido. O que defendemos? Somos contra os gatunos. Tem dúvidas? Não assina? Porquê, é gatuno?" ?

 

Para um partido/movimento/associação/deus-lá-sabe que se está a constituir e que tem dito que irá berrar pela transparência e tal, começa lindamente, com muita seriedade. Muito claro, sim senhor. Já os imagino nas ruas, nas recolhas, a gritar "Assine e ajude-nos a, se depois logo quisermos, podermos vir a ser um partido".  

Epá, Feliz Natal.

 

 

3 comentários

Comentar post

«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.»
- Ortega y Gasset

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

No twitter

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D