Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



José Rodrigues dos Santos pode ficar por História por muitas razões. Escritor de renome quase internacional, besta célere dos nossos tempos, romancista de méritos que fariam corar de inveja qualquer Dan Brown, autor que cunhou a célebre expressão "sopa de mamas" (tão importante que está a um passinho de merecer uma entrada nos dicionários académicos da nossa praça), dos Santos tem atravessado a nossa época deixando uma marca imorredoura nos espíritos.

Os seus anos na BBC trouxeram-lhe o savoir faire e a competência necessária para usar do melhor modo possível o piscar de olho ao espectador na apresentação de serviços noticiosos. O gesto é tão significativo que só ainda não mereceu capítulos inteiros nos manuais de jornalismo certamente porque os teóricos do ofício andarão distraídos - e a genialidade está sempre à frente do seu tempo, tem sido assim desde sempre. 

Dos Santos distinguiu-se também no campo da reportagem de guerra, sobretudo no que diz respeito ao uso de coletes cáqui no campo de batalha. São famosas as suas reportagens com Bagdad ao fundo, rivalizando com nomes como Robert Capa, Walter Cronkite, Anderson Cooper ou mesmo Leonard Zelig, o homem-camaleão. Há quem diga mesmo que dos Santos está para a Guerra do Golfo como George Orwell esteve para a Guerra Civil Espanhola. O livro que escreveu sobre as suas aventuras no deserto por onde em tempos andou Lawrence da Arábia é um testemunho vivo e entusiasmante do que é relatar a guerra sob condições extremas, praticamente insuportáveis, a partir de um quarto de hotel no Kuwait.

As suas reportagens em directo da Guerra do Golfo têm apenas um equivalente moderno: a odisseia levada a cabo numa Grécia em ruínas, devastada pelos horrores de um partido radical chamado Syriza. Heróicamente chamado a relatar a todos os portugueses a destruição em directo de Atenas, dos Santos correu inimagináveis perigos nas ruas da cidade, entrevistando furiosos comunistas fazendo-se passar por pobres na fila para a sopa, visitando bairros perigosíssimos onde a qualquer momento poderia ser atropelado por Jaguares e Mercedes em fúria pertencentes aos poucos gregos sensatos não-apoiantes do Governo extremista que ocupava o poder, culminando o seu valoroso trabalho com um feito que ficará para a História do jornalismo de investigação: a sua denúncia de todos os gregos que recebiam subsídios do Estado, todos falsos paralíticos. Um facto que não só alterou a visão que o mundo tinha da Grécia como pôs em causa dogmas bíblicos - são já vários os estudos publicados duvidando do célebre episódio do Novo Testamento em que Jesus faz um milagre, conseguindo pôr um paralítico a andar. De acordo com esses estudos, é quase certo que o paralítico era falso, e fingia apenas para poder receber um subsídio pago pelos impostos do ocupante estrangeiro, os romanos (que não tinham qualquer obrigação de pagar estas fraudes do povo judeu).

Os últimos dias têm sido marcantes para José Rodrigues dos Santos. Os sucessivos picos de adrenalina provocados pela vitória da direita nas eleições têm levado a uma melhoria na sua vida sexual, o que pode ter provocado um ou outro excesso. Só assim se compreende que no Telejornal de ontem tenha feito um comentário homofóbico sobre o deputado Alexandre Quintanilha. E, vá lá, não passa de uma piada bem disposta sobre a sexualidade do deputado - quer dizer, toda a gente sabe que os panilas é como se fossem gaijas, não é? Que mal tem ele ter dito "eleito (ou eleita)"? Já não se pode ser completamente javardo e pulha em directo para milhões de portugueses, querem ver? Esta praga do politicamente correcto ainda vai dar cabo do país, como os falsos paralíticos na Grécia. José Rodrigues dos Santos, um dos maiores portugueses dos últimos milénios, merece todo o nosso respeito. Vão-se catar, seus paneleiros.

Autoria e outros dados (tags, etc)


34 comentários

De Ascendant a 09.10.2015 às 09:12

Enganou-se...
Mas claro, os cavaleiros brancos indignam-se logo.
Preocupem-se com coisas sérias.

De Humberto a 09.10.2015 às 10:13

O JRS enganou-se, o pai Natal vive na Lapónia, há unicórnios e o Passos Coelho é um homem sério, claro, tem toda a razão.

De Jovem a 09.10.2015 às 13:48

Caro Humberto,

És um palhaço

Cumprimentos

De De Jomev a 09.10.2015 às 15:19

Jovem palhaço,

És um bobo sem piada.

Curtos.

De Anónimo a 10.10.2015 às 21:17

Pobre Santos, que se enganou simplesmente...mas nunca se enganou sobre "Catherine Deneuve"...

Sabem como eu tive a certeza da vitória da coligação em 4/10/2015? Pela excitação com que esta criatura vibrava nos ecrãs televisivos!

Enfim.. é o jornalismo de sarjeta que temos

De Carlos a 09.10.2015 às 09:17

Está visto que a imbecilidade chegou em força a Portugal, eu vi em directo o que aconteceu.As imagens que apareceram na TV após ter dito que tinha sido eleito um deputado com 70 anos , eram de uma deputada do Bloco , Rodrigues dos Santos fez uma breve pausa e disse ...eleita, sem nunca mencionar o nome da pessoa em causa. São estes imbecis que querem governar o país , imagine-se se lá chegarem.

De Passos Coelho a 09.10.2015 às 09:50

Caro apaniguado, um grande bem-haja, de mentira em mentira, de pulhice em pulhice, de cobardia em cobardia, vamos transformar este nosso lindo jardim à beira mar plantado num oásis de machos e donzelas, de ricos e criados (que sabem o seu lugar), sobretudo, num país de respeitinho. E sem os meus comentadeiros de serviço isso não seria possível. Mais uma vez um grande bem-haja, Carlitos.

De Carlos a 09.10.2015 às 09:58

Você deve andar a fumar muito daquela coisa que faz rir, ou não.

De Passos Coelho a 09.10.2015 às 10:08

Então? Isso são modos de se dirigir ao seu chefe, ao primeiro-ministro em funções de Portugal? Ao homem que desbloqueou as negociações com a Grécia? Ao estadista que paga as suas contribuições sempre (pronto, mais ou menos). Ao iluminado que empobreceu Portugal? Que vendeu o país ao estrangeiro? Oh, homem, olhe que se me insulta mando a polícia a sua casa, ouviu? Mais respeitinho. E, se fumei, posso garantir-lhe que não inalei, fique sabendo. Vá lá comentar, Carlitos, que é para isso que lhe pago, mas para mandar abaixo os comunas, não a mim, ok?

De Carlos a 09.10.2015 às 10:21

Não se preocupe com o homem, você agora vai ficar rico, tal como os gregos estão a ficar.
Por falar em pagar, estive a verificar a conta e não vi lá nada.... caloteiro, vou ligar aos lesados do BES para darem uma ajudinha e ao sr. de braga com o camião do fraque.

De Passos Coelho a 09.10.2015 às 11:44

Não se preocupe que vou mandar fazer uma subscrição para lhe pagarem. Palavra de Passos. Entretanto não seja mandrião e vá atacar os comunas, Carlitos, vá. Ou não me diga que não confia em mim?

De Carlos a 09.10.2015 às 12:05

Mande lá isso que tenho os filhos a passar fome.Trabalhar ??? Então não vão dar subsídios ?

De Passos Coelho a 09.10.2015 às 12:10

Sim, vamos dar subsídios aos bancos, que, coitadinhos, precisam.

De Carlos a 09.10.2015 às 12:36

Acho bem, e que sejam a fundo perdido para não ficar sem o meu.

De José a 09.10.2015 às 09:44

É o fogo factuo das redes sociais. Quem é que vamos mandar para a fogueira hoje, quem é? É obvio que se tratou de um equívoco, mas o lobby gay tem o complexo do armário e pronto, vai de alimentar a fogueira.

De Varela Contumaz Coutinho a 09.10.2015 às 09:59

Como porta-voz e secretário-geral do lóbi dos machos latinos, secção de Santarém, é meu prazer oferecer-lhe uma inscrição anual no nosso clube. Olhe que temos uma política de selecção muito restrita e só aceitamos gente que demonstra elevados níveis de preconceito e extraordinária incapacidades para raciocinar. Seja bem-vindo ao clube em que ser néscio é uma honra.

De Carlos a 09.10.2015 às 10:32

E se houverem clubes de machos latinos , qual é o problema ? Ou só podem haver clubes gays ?

De Varela Contumaz Coutinho a 09.10.2015 às 11:50

Oh, homem, problema? então estou a convidá-lo para o nosso clube, muito macho, e o senhor responde-me assim? Não se preocupe que já demonstrou ter as qualidades necessárias para entrar no clube, não precisa de continuar a prová-lo, já vi que é néscio, pronto. Abracinho cá da lezíria ribatejana.

De Carlos a 09.10.2015 às 12:03

Essa linda terra de bois e campinos, também é campino ?

De Comentarista. a 09.10.2015 às 09:54

Concordo plenamente com o texto.
Sim, admito que possa ter sido um engano (errar é humano).
Mas, se o mesmo tivesse acontecido com outro pivô, a R.T.P. teria a mesma atitude?
É que este presunçoso, deve ser um todo poderoso naquela casa.

De Anónimo a 09.10.2015 às 11:48

Cambada de idiotas.........

De Varela Contumaz Coutinho a 09.10.2015 às 11:54

Como presidente em exercício do clube de machos de Santarém gostaria de o convidar para vogal suplente.

De O Avisado a 09.10.2015 às 11:51

Anda mesmo tudo a quere sair do armário.... Neste mundo de virgens arrependidas toda a gente fica ofendida, coitadinho do larilas!!!

Vão-se mas é catar, se alguem tem um problema que o processe e deixem-se de panelei.rices!

De Varela Contumaz Coutinho a 09.10.2015 às 12:01

Desculpe, mas, se o senhor quer ficar com o meu lugar de presidente do clube dos machos ibéricos, desengane-se, ouviu? Ou pensa que bastam uns insultos num blog para ser um ganda macho? Não, tem de ir para a rua insultar a paneleiragem cara a cara e, se possível, bater-lhes, ouviu? Faça isso e depois, se ainda tiver vontade, pode concorrer ao meu lugar. Um abraço (muito viril, claro está) do Ribatejo.

De Luz a 09.10.2015 às 11:55

Esta saga só mostra que os homossexuais são complexados e têm a mania da perseguição. Goste-se ou não do Rodrigues dos Santos ninguém acredita que iria fazer uma piada dessas em direto p/ milhões de pessoas, que ainda por cima não tem piada nenhuma.
Só quem não sabe como se trabalha em direto na TV é que pode vir com esse tipo de acusações. Acho que o mundo está a perder o bom senso. Não há pachorra

De Passos Coelho a 09.10.2015 às 12:06

Estás a ver, Carlitos, como é que se faz? Insultar enquanto se apela ao bom-senso. É esta mistura de hipocrisia com pulhice que eu pratico todos os dias e que espero dos meus colaboradores, ouviste? Bem-haja, Luz.

De Pedro Martins a 09.10.2015 às 12:23

Um vintém é um vintém, um cretino é um cretino, refiro-me obviamente ao autor desta crónica

De Martins Joel a 09.10.2015 às 13:13

Uma rosa é uma rosa é uma rosa, e o cretino é o Pedro.

De Alberto a 09.10.2015 às 12:38

Sem rodeios de carácter filosófico ou sociológicos: José Rodrigues dos Santos, sempre! Paneleiros, nunca(claro).

De Gualter a 09.10.2015 às 13:16

Assim é que é, para quê pensar se se pode insultar? Alberto é paneleiro sempre! JRS jornalista nunca foi!

De Alberto a 09.10.2015 às 21:49

Errado!! Então o deputado não é um paneleiro assumido? O JRS não é uma grande figura das letras e do jornalismo? Onde está o insulto? Oh Gualter, eu não sou assumidamente paneleiro. Não estarás a falar do teu paizinho?!

De Anónimo a 09.10.2015 às 13:12

E Pensava eu que os Gays eram orgulhosos da sua preferência ou lá o que seja.
Quem não quer ser chamado por um nome não lhe veste a pele mas, a hipocrisia, é imensa e chamar as coisas pelos nomes é ofensa, embora, neste caso, me pareça que o Orelhas está inocente e foi mesmo um erro ou equivoco.

De Anónimo 02 a 09.10.2015 às 13:19

Nem os que defendem o JRS aqui neste blog acreditam que ele se enganou, senão não estavam constantemente a justificar a homofobia do "jornalista".

Comentar post


Pág. 1/2




Sitemeter



Comentários recentes

  • João Rosa

    Este post já tem algum tempo mas desde que se inic...

  • Zzzzz

    Qualquer comparação, equiparação, ao nazismo, abso...

  • Sérgio Lavos

    Concordo, devemos respeitar quem é diferente de nó...

  • Bruno

    Muito sinceramente, isto é tudo muito lindo, mas h...

  • alvaro silva

    Só vejo dores de cotovelo e premonições de catástr...







«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.» Ortega y Gasset