Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



07
Jul

Estado da Nação

por Luis Borrega Toscano

Os 7 Pecados Capitais do Governo


Passos-Portas.jpg

 

A mentira é o Alfa e o ómega, o Zénite e nadir da ação governativa da direita no Governo.

 

Os portugueses sabem como começou, quando Passos e o PSD prometeram, durante a campanha, não subir impostos, nem cortar nas pensões e salários.

 

Sabem também como se desenvolveu, quando durante 4 anos: destruíram mais de 400 mil empregos, aumentaram as desigualdades, atiraram o país para níveis de pobreza de há dez anos, empobreceram o país e regrediram as condições de vida dos portugueses para níveis de 1990!! Aplicaram cortes brutais na Educação, cortaram o dobro na Saúde (sim, o dobro!) do acordado com a Troika e colapsaram a Justiça.
Mentiram quando bradaram aos céus que o Novo Banco não traria 1 cêntimo de custo para os portugueses e que o défice estava controlado (as perdas começam nos 1000 milhões! e o défice pode ir aos 6%). 
Mentem quando se regozijam com quatro intensos anos de reformas estruturais. Incentivos à emigração? É mito urbano, mesmo tendo a taxa de população emigrada mais alta da União Europeia!
desinvestimento no conhecimento e na ciência infelizmente não é mentira.

 

Mas os portugueses já sabem como vai acabar, quando Passos e Portas, não tendo um mínimo de vergonha, vêm agora declarar guerra às desigualdades e até negam que o seu governo tenha atingido os cidadãos mais vulneráveis. E preparam-se para continuar a tratar os portugueses por tolinhos quando em Bruxelas defendem mais cortes e em Lisboa juram o seu oposto, quando tentam dar um ar de elevação para logo a seguir mostrarem do que são feitos. Com mentiras não acautelaram os interesses de todos os portugueses, e com mentiras aumentaram a dívida e querem continuar o PREC da direita (Processo de Raspagem do pote Em Curso). 

 

A mitomania é mesmo a marca de água destes senhores. Só que a água quer-se límpida. E este Governo joga muito sujo.


A expiação essa, pode esperar pelo menos mais quatro anos.

Autoria e outros dados (tags, etc)


25 comentários

De João Carlos Reis a 08.07.2015 às 11:48

Prezado Luis Borrega Toscano,
assino por baixo tudo o que escreveu, com o reparo de que o PREC (Processo de Raspagem do pote Em Curso) não é exclusivo da direita.
Também lhe queria fazer o reparo de que «Zênite» com acento circunflexo é exclusivo do Brasil, pois a sua correcta acentuação é com acento agudo.

De Luis Borrega Toscano a 08.07.2015 às 14:19

Caro João.
Obrigado, já foi corrigido.
Quanto ao PREC de direita é apenas uma constatação de factos. Nos últimos 4 anos os activos do Estado foram vendidos ao desbarato, sem qualquer preocupação estratégica. O único elemento de decisão foi sempre a oferta mais alta. E com a legislatura a terminar a velocidade vertiginosa com que se tenta delapidar o que resta é criminoso. Porque é vital manter centros de decisão nacionais sem condicionamentos da liberdade e capacidade de decisão.
Cumprimentos

De João Carlos Reis a 15.07.2015 às 02:07

Assino por baixo, mas sem esquecer que TODAS as reprivatizações foram feitas nos mesmos moldes por si descritos com a agravante que as cláusulas de salvaguarda sempre foram ruinosas para o erário público.

De Filipe Leão a 08.07.2015 às 11:58

Haja quem não tenha medo de falar e escrever, contra as atitudes pidescas que ainda existem neste país de governantes mentirosos.

De Luis Borrega Toscano a 08.07.2015 às 14:22

Estamos cá para isso Filipe.
Cumprimentos

De Inês a 08.07.2015 às 13:32

Subscrevo tudo o que foi escrito.
O nosso País, tal como a maioria dos países, estão mascarados de DEMOCRACIA, quando no fim de contas é a DITADURA, que desgoverna os povos em pró de bom governo de uns tantos.
Neste nosso País, a partir de agora somos todos faltosos, caloteiros e um bando de mal feitores. O simples engano no pagamento a menos de 1,00€ ( UM EURO) no IUC, automaticamente o cidadão é classificado como invasor fiscal e é obrigado a pagar mais 25,00 de multa por falta de pagamento, muitas das vezes multa, que é descomunal, para o já magro orçamento familiar.

De Luis Borrega Toscano a 08.07.2015 às 14:23

Obrigado pelo contributo Inês.
Cumprimentos

De Anónimo a 08.07.2015 às 13:34

Pois. Mas com um estado falido financeiramente qual era a alternativa? Votem nos psicopatas economicos que acham que há dinheiro para tudo e que só é preciso cortar "um pouco" e vão ver que nos juntanos à Grécia daqui a 6 meses.

De Gargonar a 09.07.2015 às 01:46

"Mas com um estado falido financeiramente qual era a alternativa?"

O clássico mantra da inevitabilidade. A história económica está cheia de alternativas.

Já agora, estamos com menor poder de criar riqueza (o PIB decresceu +-6%), e uma dívida maior para pagar (de +-107% no fim de 2011 para 130%) e vendemos TODAS as empresas públicas de interesse, mas para si antigamente é que estávamos falidos. Quando associar a liquidez momentânea de agora às taxas de juro que foram diminuídas para valores históricos pelo BCE vai reparar que estamos muito, muito pior.

De Joel Ronca a 09.07.2015 às 11:06

A única coisa falida é a sua inteligência. E psicopatas só conheço o Passos e companhia.
E, mais, quem nos dera poder juntar à Grécia, um país a lutar pela sua dignidade, não como Portugal com o Passos a lamber as botas da Merkel.

De Jeroen Dijsselbloem a 09.07.2015 às 11:18

E o prémio "dois neurónios e nenhum a bombar" vai para o anónimo das 13:34.

De Elsa a 08.07.2015 às 13:37

O Senhor Luis Toscano e sem duvida maluco.

De Luis Borrega Toscano a 08.07.2015 às 14:24

É sempre bom ouvir elogios Elsa.
Cump

De Jeroen Dijsselbloem a 09.07.2015 às 11:09

Brigadinhos, Elsa, que se não fossem os meus lacaios aí em Portugal como tu não podíamos continuar o nosso trabalhinho. Sem a vossa vaselina era mais difícil, essa é que é essa. Aquele abraço amigo.

De João Carlos Reis a 15.07.2015 às 07:07

Prezada Elsa,
eu concordo em absoluto consigo... desde que consiga refutar o que o Luís Toscano escreveu...
Ahhh... a bem do Idioma Lusitano... aprenda a escrever...

De Maria Soares a 08.07.2015 às 14:11

Completamente de acordo! Aliás, contra factos não há argumentos.
O problema é mesmo o povo que somos: desinteressado por tudo o que vá além do próprio umbigo; pouco corajoso; acomodado e com muito pouca memória!

De Maria Soares a 08.07.2015 às 14:12

Esclarecimento: de acordo com o autor do blog, é evidente!

De Luis Borrega Toscano a 08.07.2015 às 14:28

Vivemos numa sociedade consumida pela voracidade do tempo, pelo imediatismo das sensações. E em que a marca de sucesso e bússola do dia a dia é o dinheiro. Ter sucesso é ter dinheiro. Não é ser bom professor, jornalista, canalizador ou advogado...é preocupante de facto.
Obrigado Maria.

De Henrique Cimento a 08.07.2015 às 14:33

Este BORREGO é cego do olho esquerdo. Faria boa companhia a borregar em Évora (quarto 44b sff). Afinal não foi a esquerda que levou 3 vezes o Estado Português à falência!!! Mais um Sócretino que anda a viver a custa de quem trabalha e que em 6 anos aumentou a dívida Pública para muito MAIS do DOBRO

De Jeroen Dijsselbloem a 09.07.2015 às 11:11

Obrigado, amigo, dizem que és vítima de síndrome de Estocolmo, mas eu sei que é verdadeiro amor.

De Anónimo a 08.07.2015 às 15:07

Luis Toscano acredite só há um caminho: gerir muito bem dinheiro publico e levar a tribunal quem cavou esta divida tremenda nos ultimos 10 anos. Socrates (2º mandato principalmente), Albeto João, muitos presidentes de camara, alguns gestores de empresas publicas

Os governates actuais não são brilhantes mas não tiveram muitas altenativas.

De Jeroen Dijsselbloem a 09.07.2015 às 11:13

E o prémio "eu ponho a vaselina e tu dás-lhe com força" vai para o anónimo das 15:07.

De jabeiteslp a 08.07.2015 às 15:47

Parece-me que as Ervinhas que fazem rir também dão sinais, de mentir...

De AJSantos a 08.07.2015 às 15:59

O resumo feito, pelo o que se passou nestes 4 anos, está muito bem apresentado. Independentemente do governo ser da direita ou esquerda ou do centro, os responsáveis deveriam olhar pelo seu povo e pelo país, dado serem eleitos para esse efeito. O Sr. Passos Coelho, mentiu e conseguiu enganar muita gente (até a uma miúda numa visita a uma escola que jurou não ser verdade o corte dos subsídios), foi logo a seguir.... Era preciso fazer algo; provavelmente era...mas mentir/enganar assim, não. De certeza que haveria outros cortes mais funcionais que deviam ser feitos e não foram. O governo foi pelo lado mais simples/básico (aumentar impostos, corte de salários à custa dos portugueses), nem parece que tem lá gente com formação superior para idealizar/estudar/planear outros cortes. No fim, apresentam-se como os salvadores da pátria...Tenho pena..

De João Carlos Reis a 15.07.2015 às 07:37

Para a posteridade: https://www.youtube.com/watch?v=iANucts4juo.

Comentar post




Sitemeter



Comentários recentes

  • MRocha

    Se está na lei que devem ser públicas, cumpra-se a...

  • Jaime Santos

    Trump, além de mentiroso, é sobretudo um egomaníac...

  • Joe Strummer

    Pois, mas convem não deixar que noutro lado se ins...

  • Anónimo

    E estou eu contratado pelo estado à 16 anos.

  • Daniel Silva

    Sim, a tendencia é sempre a mesma. O aumento salar...







«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.» Ortega y Gasset