Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



29
Jan

O ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares, Luís Marques Guedes, disse que Portugal é a formiga e a Grécia a cigarra. Presumo que o Ministro procure aludir à moral usual dessa fábula que apenas com trabalho árduo poderemos estar protegidos no futuro.

 

Por ora vamos deixar de lado que é indigno um Ministro referir-se nestes termos a um país aliado, parceiro na União Europeia. Vamos deixar de lado que a alegação que os gregos não trabalham (à moda do José Rodrigues dos Santos) carece de fundamento e que as factos apontam que estes são os que na UE trabalham mais horas a par dos romenos. Vamos deixar de lado que temos um Primeiro-Ministro que apelida o programa eleitoral de um governo estrangeiro como "conto de crianças", mas que ao mesmo tempo tem um membro do governo que ele lidera que reduz a crise europeia a um conto de crianças.

 

Imagine-se que tudo isto era verdade e que Portugal era mesma a formiga e a Grécia a cigarra.

 

Na fábula que eu conheço a Formiga com compaixão acaba a ajudar a Cigarra, dando-lhe alojamento e comida, e como resultado a Cigarra sobrevive ao inverno -  desfecho que parece contradizer a moral que costuma culminar a história*.

 

Por essa razão sempre extraí desta fábula uma outra moral segundo a qual uma sociedade justa, na sociedade em que eu quero viver, não excluí os mais desfavorecidos, mesmo que estes tenham cometido erros; nenhum erro, por mais grave que seja, se sobrepõe à dignidade da pessoa humana. Nenhum erro pode condenar à penúria e à miséria uma população inteira.

 

Infelizmente, os nossos governantes continuam sem perceber os contos de crianças.

 

* No original do Esopo não existe qualquer contradição uma vez que Formiga não ajuda a Cigarra.

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

De BBloco Negro a 30.01.2015 às 10:32

Concordo Plenamente com o texto "postado".

Infelizmente não existe patriotismo nas "gentes" que nos Governam, são autênticas Marionetas nas "mãos" da Troika.
O Ministro Coelho quando fala, parece que carrega com ele uma espécie de gravador, e repete o Politicamente Correcto...aos olhos dos assassina Pátria, CLARO.
A verdade é que nas palavras do Ministro Coelho, vi transparecerem laivos de uma covardia íncrivel.
Hoje mais do que nunca precisamos de uma Europa realmente Comunitária (que tal com diz no seu POST), "segundo a qual uma sociedade justa", "não excluí os mais desfavorecidos, mesmo que estes tenham cometido erros", " nenhum erro, por mais grave que seja, se sobrepõe à dignidade da pessoa humana".

VERDADE.

Espero e desejo que a Grécia saia triunfante, e que servi de exemplo para o Futuro Europeu.



Comentar post




Sitemeter



Comentários recentes

  • Jaime Santos

    Eu não entendi o comentário do Diogo Moreira nesse...

  • MRocha

    Se está na lei que devem ser públicas, cumpra-se a...

  • Jaime Santos

    Trump, além de mentiroso, é sobretudo um egomaníac...

  • Joe Strummer

    Pois, mas convem não deixar que noutro lado se ins...

  • Anónimo

    E estou eu contratado pelo estado à 16 anos.







«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.» Ortega y Gasset