Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Judite Sousa - Novas Oportunidades (fotografia: jornal Público)

 

Novas Oportunidades continuam a garantir bons resultados a Portugal

 

"São resultados que não se manterão. Pelo contrário assistiremos a uma queda abissal nos indicadores de educação de adultos já que, com o fim das Novas Oportunidades, a oferta neste âmbito deixou praticamente de existir"

"Os números apresentados no relatório reflectem acima de tudo o impacto do programa Novas Oportunidades, mas nos próximos relatórios vai assistir-se a um decréscimo significativo do número de adultos que concluíram acções de educação ou formação"

Segundo as últimas estatísticas do Ministério da Educação e Ciência, no ano lectivo 2012/2013 concluíram o ensino básico nos cursos de Educação e Formação de Adultos cerca de quatro mil, quando três anos antes tinham sido 13.684. No secundário a diferença foi de 8932 para 16.269. Já em processos de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências, o número dos que obtiveram uma certificação escolar equivalente ao básico caiu de 70.147 em 2010 para 7841 em 2013. No mesmo período os que ficaram com o secundário por esta via, que valoriza sobretudo as competências ganhas ao longo da vida, passou de 47.173 para 10.357.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)




Sitemeter



Comentários recentes

  • Jaime Santos

    Eu não entendi o comentário do Diogo Moreira nesse...

  • MRocha

    Se está na lei que devem ser públicas, cumpra-se a...

  • Jaime Santos

    Trump, além de mentiroso, é sobretudo um egomaníac...

  • Joe Strummer

    Pois, mas convem não deixar que noutro lado se ins...

  • Anónimo

    E estou eu contratado pelo estado à 16 anos.







«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.» Ortega y Gasset