Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



27
Fev

A apologia da Política

por Nuno Pires

Em 2009 inaugurou-se em Portugal uma lamentável e vergonhosa maneira de estar na política. Achincalhar, apenas porque sim. Falar mal de todo um país, apenas porque isso daria uns votos. Transformar a política numa espécie de "jogo de claques", numa "luta na lama", uns contra os outros, em que se procura única e exclusivamente menorizar o adversário mesmo que à custa da reputação de um país, quando no fundo aquilo que se está a menorizar verdadeiramente é a inteligência coletiva, a capacidade de olhar e pensar a cidade.

Estar na política, saber o que é a política, fazer política, não tem absolutamente nada a ver com este lamentável e embaraçoso espetáculo. Tal postura, em rigor, é precisamente o oposto: é a negação da política, é a sua rejeição.
É perfeitamente possível (e até provável e louvável) reconhecer os progressos de um país, o contributo de um povo (ou povos), em particular num contexto em que a absoluta incompetência governativa de uns obrigou outros a darem o melhor de si.

Mas eu compreendo que aqueles que acabaram por ver esta sua "estratégia" de achincalho premiada nas urnas possam ter, erradamente, interiorizado que aquilo é política. E percebo que agora estranhem muito que haja alguém com uma postura mais construtiva, mais aberta, mais honesta.

O que se passou com as declarações de António Costa (e que, temo, voltar-se-á a repetir dada a absoluta falta de argumentos dos seus detratores), é muito mais revelador do grau de inaptidão política de quem se apressou a tentar converter em escândalo uma declaração razoável (porque verdadeira) do que daquele que se recusa a recorrer ao mero achincalho, ao "isto está péssimo, estamos todos condenados e a culpa é toda ali daqueles senhores".

Mas as estratégias para enganar tolinhos, frequentemente orquestradas por tolinhos, têm quase sempre o condão de serem de fácil desmontagem.

Aos que tomaram as declarações de Costa como escandalosas, alinhando na referida estratégia, e ainda não descortinaram o que lhes sucedeu, eu ajudo: esta sessão, onde Costa fez as referidas declarações, decorreu no dia 19; foi divulgada apenas anteontem, dia 25.

Uma alminha mais... crente (chamemos-lhe assim) poderá ainda não ter percebido e continuará a assumir que este hiato foi preenchido com as complexas e prolongadas tarefas de editar uma reportagem ou fazer um ficheiro áudio para telemóveis.

Obviamente, não foi o caso. No dia em que alguns se entretiveram a procurar um escândalo nas declarações de Costa, a Comissão Europeia anunciou que Portugal passou a integrar os países sob vigilância orçamental, em virtude de "riscos importantes", certamente fruto da governação de excelência de Passos Coelho, Paulo "irrevogável" Portas e seus amigos.

Para além disso, foram divulgados os números da execução orçamental. Parece que a despesa subiu.

Ouviram falar muito disso? Não? Pois...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


10 comentários

De mariana pessoa a 27.02.2015 às 16:50

Assumindo que partilhas da assumpção de que Costa acha que o país está melhor do que há 4 anos, queres p.f. dizer-me em que dimensões? Obrigada :)

De Nuno Pires a 27.02.2015 às 18:19

Não me recordo de ter ouvido Costa dizer isso.

De Paulo a 27.02.2015 às 17:39

Se bem consigo perceber o seu malabarismo argumentativo, o dislate de Costa é suportado pela incompetência manifesta, e de todos nós conhecida,de coelho&portas&Cia.? Corrija-me se estou enganado. Mas ainda tenho bem presente aquilo que costa disse; e custa-me muito ouvir alguém com a sua responsabilidade e que se reclama de um pretenso "socialismo" fazer um "trabalhinho" daqueles (se fosse o tortas ou o coelho ou o outro palerma do pires de lima ainda vá que não vá ...)

De Nuno Pires a 27.02.2015 às 18:30

Parei de ler em "malabarismo argumentativo".

De Perplexo a 27.02.2015 às 20:24

o Tó Zero regressa em breve ...

De atento a 27.02.2015 às 18:45

Parece-me realmente que há muito coisa que o Sr. para de ler pela "metade"

De rui a 27.02.2015 às 18:48

Ora e por falar em clubismos, AC porque sim (ainda k política n seja a praia de Buda). Há tipos que calados são verdadeiros poetas! Né Nuno?


País de bombocas....

De Luís Silva a 27.02.2015 às 19:11

Com muita pena minha, acho que António Costa falhou para os portugueses.
1º - Já devia ter saída da CML, fica conotado com os carro que não podem circular em LX, depois o dinheiro das isenções para o Benfica, só isto fica logo mal na foto.
2º - Traiu um companheiro do partido e não apresentou até agora alternativas, atenção que vai fazer 100 dias e não se mostrou melhor que o anterior.
3º - Afinal o que pensa António Costa? Estamos bem ou mal, podia ter falado de tantas coisas para os chineses, ou a boca fugiu-lhe para a verdade, acho que vai descer nas sondagens e não há volta a dar é como os que estão no poder, vai mentir e prometer e depois não cumprir, o povo já não aguenta mais outra situação dessas, depois admirem-se votar nos extremos, tenho pena mas vai ser a realidade.

De Ze manel a 27.02.2015 às 21:38

Estou totalmente de acordo com o comentário de Nuno Pires.
De facto, quando se é intelectualmente honesto, leva a afirmações como as de A. Costa.
Mas quando não se é, espera-se por más notícias da acção do governo, para lançar a poeira nos olhos dos cidadãos.
Todo o barulho provém daqueles que nos querem fazer esquecer todas as mentiras eleitorais de P Coelho e também do rasto de miséria social que está a deixar. A Costa não disse que estávamos melhor socialmente, disse que o ambiente para o investimento externo tinha melhorado, muito à custa do desemprego e da baixa de salários que P Coelho promoveu..

De sergio silva a 27.02.2015 às 22:16

Só me falta saber ... se fala verdade aos portugueses ou aos chineses ...anda a mentir a alguém

Comentar post




Sitemeter



Comentários recentes

  • João Rosa

    Este post já tem algum tempo mas desde que se inic...

  • Zzzzz

    Qualquer comparação, equiparação, ao nazismo, abso...

  • Sérgio Lavos

    Concordo, devemos respeitar quem é diferente de nó...

  • Bruno

    Muito sinceramente, isto é tudo muito lindo, mas h...

  • alvaro silva

    Só vejo dores de cotovelo e premonições de catástr...







«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.» Ortega y Gasset