Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

365 forte

Sem antídoto conhecido.

Sem antídoto conhecido.

22
Jul13

"Há fraquezas muito convenientes", pois há, Lomba

mariana pessoa

Escrevia o hoje Secretário de Estado Adjunto do Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Pedro Lomba, em 18.12.2012, uns mesinhos antes de ser nomeado:

 

"Fraquezas convenientes:

‘Escrevi há tempos que não temos um único Governo. Por força das circunstâncias, temos quatro governos. E todos diferentes. Em primeiro lugar o Governo composto por Passos Coelho e pelos ministros do PSD. Depois, como se trata de uma coligação, o dos jovens ministros do CDS e de Paulo Portas que defendem a sua autonomia. Terceiro, o Governo dos independentes que respondem directamente perante a troika e em quem a troika primariamente confia, sobretudo Vítor Gaspar. E, por fim, o Governo dos outros independentes que, gozando de um estatuto menor, não contam para os homens da troika e também não contam para os três anteriores.

(…)

Isto para fora. E para dentro do Governo? Essa é a outra parte da história. A menorização de independentes como Santos Pereira, que ele tanto se esforça por contrariar, como agora se viu na resistência aos estivadores, era também útil para o "arranjo" do poder dentro do Governo. Não estou a pensar na coligação. Quando Miguel Relvas aparece em encontros secretos com o colombiano que se ofereceu para comprar a TAP, agindo à revelia da competência exclusiva do ministro das Finanças nas privatizações, directamente e por via das suas ligações ao político brasileiro José Dirceu, ficamos mais inquietos sobre o que isto manifestamente parece. E o que parece é que o primeiro governo, aqui com Relvas à cabeça, também quis rédea solta, também procurou que o governo dos independentes úteis ficasse mudo à margem das privatizações. Como se as decisões de fundo coubessem a um governo oculto. Há fraquezas muito convenientes."

 

Muitas outras perguntas poderiam ser colocadas, mas para já fica uma: em qual destes Governos será Pedro Lomba Secretário de Estado Adjunto do Ministro Adjunto?

«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.»
- Ortega y Gasset

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

No twitter

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D