Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



04
Jun

A ver se nos entendemos

por David Crisóstomo

Do nosso caça-lobbies de serviço:

 "Seguidamente, para não discriminar os gays e as lésbicas, substituir-se-ão nos documentos oficiais as palavras "mãe" e "pai" pelo termo "progenitores" (...)"

 

Se não for muito incómodo, o senhor bastonário da Ordem dos Advogados [jesus!] é capaz de me explicar em que parte do bilhete de identidade ou do cartão de cidadão (ou do passaporte,  já agora) é que vêm os termos «mãe» e «pai»? É que já não é a primeira vez que martela neste 'problema'... 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

De B.P. a 06.06.2013 às 22:18

O bastonário disse 'docs oficiais', não b.i. / c.c....
Pense num doc. matricial (assento/cert. nascimento), ou docs. afins (testamento, P.ex.).
A menção da filiação aí é obrigatória, forçosa...
Donde, o bastonário tem razão, ao contrário do que diz.
Podia não ter, mas tem.

De David Crisóstomo a 07.06.2013 às 14:09

Se carregar no segundo link que pus irá perceber quais os documentos oficiais a que o senhor bastonário se referia.

Comentar post




Sitemeter



Comentários recentes

  • Jaime Santos

    Eu não entendi o comentário do Diogo Moreira nesse...

  • MRocha

    Se está na lei que devem ser públicas, cumpra-se a...

  • Jaime Santos

    Trump, além de mentiroso, é sobretudo um egomaníac...

  • Joe Strummer

    Pois, mas convem não deixar que noutro lado se ins...

  • Anónimo

    E estou eu contratado pelo estado à 16 anos.







«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.» Ortega y Gasset