Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

365 forte

Sem antídoto conhecido.

Sem antídoto conhecido.

08
Mai13

Viva a dívida

Nuno Pires

Ontem foi um dia de grande celebração para Vítor "eleito-coisíssima-nenhuma" Gaspar, para o seu Governo e, basicamente, para todos os que ainda o apoiam: Portugal realizou um leilão de obrigações do Tesouro ("OT") a 10 anos, a procura superou a oferta em cerca de 3 vezes e a taxa média terá sido de 5,669%.

 

É uma boa notícia? Sim, é capaz de ser...

 

Mas eu ainda sou do tempo em que se realizavam leilões de OT, também a 10 anos, com a procura a superar a oferta em 3 vezes (8 de setembro de 2010) e 5 vezes (22 de setembro de 2010). Dados do IGCP, disponíveis aqui.

 

As taxas de juro médias foram um pouco superiores? Naturalmente que sim - para além de uma oposição irresponsável, empenhada em lançar um clima de enorme incerteza sobre o nosso país, não tínhamos uma "mãozinha" do Banco Central Europeu a "amparar-nos" (a qual foi absolutamente crucial para os sorrisos de Vítor Gaspar).

 

E, já que estamos nisto, basta olhar para o resultado do último leilão de OT a 10 anos antes das birras do PSD (lamento, não têm melhor nome) que antecederam a discussão do Orçamento do Estado para 2011 (realizado a 25 de agosto de 2010), para encontrar uma taxa de juro média mais baixa (5,312%) do que a do leilão realizado ontem.

 

Debater estes números, compará-los, vale o que vale. Como todos sabemos, as circunstâncias do país, dos mercados, da Zona Euro, eram bem distintas em 2010 daquilo que são hoje. E na altura era urgente deitar abaixo um Governo, agora parece que já não.

 

De todo o modo, aquilo que não posso deixar de registar, depois das incontidas manifestações de júbilo de ontem, é a notória assunção de uma verdade incontornável, até há pouco teimosamente rejeitada pela "gente séria": a dívida pública gere-se.

«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.»
- Ortega y Gasset

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

No twitter

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D