Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



21
Fev

Demasiadas Aurelias

por Catarina Pereira

Aurelia Rey tem 85 anos e mora num apartamento na Corunha desde 1979. Paga 126 euros de renda, mas no último mês não conseguiu cumprir com o senhorio. As autoridades judiciais foram rápidas: ordem de despejo e aparato policial para retirar de casa a idosa.

 

No entanto, não contavam com o apoio que Aurelia teve do povo. Centenas de pessoas colocaram-se à porta de casa da senhora e não deixaram os funcionários judiciais entrar. As imagens, como diria o líder parlamentar do PSD, são até um pouco anti-democráticas. Os senhores até só estavam ali para fazer o seu trabalho: despejar pessoas que não pagam o que devem.

 

A questão não deve, nem pode, ser os meios que estas pessoas utilizaram (e até agora com sucesso) para impedir o despejo. O que nos devia preocupar, e não só a nuestros hermanos, é o fim: os tribunais e a polícia não têm qualquer pudor em despejar de casa uma idosa porque esta não conseguiu juntar uns trocos.

 

Sim, 126 euros de renda é um benefício. Por um apartamento no centro da Corunha, valha-me deus, que sorte que a Aurelia tem. Não vi imagens do interior, embora faça all-in que a casa da Aurelia não poderá ser equiparada à prisão domiciliária de Duarte Lima, mas compreendo que para o senhorio aquela idosa possa ser um empecilho para um grande negócio de aluguer.

 

Até agora, foram oferecidas duas opções à senhora: um lar de idosos ou um apartamento municipal num bairro na periferia da cidade. Dirão alguns que é uma escolha. Gostava que essas pessoas tivessem de a fazer. 

 

A dona Aurelia tem 85 anos e desde 1979 só falhou uma renda. A dona Aurelia, como tantos espanhóis e tantos portugueses, viu a sua pensão cortada, paga mais pelas compras no supermercado e deve ter de fazer o pino para conseguir pagar todos os meses a água e a luz. Não sei, estou a imaginar, mas quantos de nós não conhecem uma Aurelia Rey?

 

No meio disto tudo, salvaram-se os bombeiros. Conta alguma imprensa espanhola que os primeiros a serem chamados ao apartamento de Aurelia (que estava com uma espécie de cadeado colocado pelos manifestantes) se recusaram a ajudar a polícia. Um deles até terá passado para o lado dos activistas. Porra, que homem! Claro que, logo a seguir, veio um superior hierárquico estragar este momento de decência e arrombar a casa. Mas os bombeiros foram, esses sim, superiores a isso.

 

 

Os despejos em Espanha envorgonham a Europa. Que raio de comunidade é esta que expulsa uma idosa de casa sem vergonha, sem culpa, sem responsabilidade? Ah, claro, porque 126 euros são 126 euros e temos de pagar e vivemos acima das nossas possibilidades e não sei quê. Mas milhões deixam de ser milhões quando, em vez de Aurelia, falamos de banqueiros. Não é?

 

 

P.S. Sobre os desahucios em Espanha, recomendo esta reportagem.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Sitemeter



Comentários recentes

  • Jaime Santos

    Eu não entendi o comentário do Diogo Moreira nesse...

  • MRocha

    Se está na lei que devem ser públicas, cumpra-se a...

  • Jaime Santos

    Trump, além de mentiroso, é sobretudo um egomaníac...

  • Joe Strummer

    Pois, mas convem não deixar que noutro lado se ins...

  • Anónimo

    E estou eu contratado pelo estado à 16 anos.







«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.» Ortega y Gasset