Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

365 forte

Sem antídoto conhecido.

Sem antídoto conhecido.

27
Out12

Refunda isto

Vega9000

Por acaso, Pedro, sou dos que acho que essa tua ideia de refundar o acordo com a troika é capaz de ser muito boa. Afinal, o teu partido “identificava-se” com o memorando, que considerava como o seu programa, e acredito que estejas com muitas saudades do entusiasmo do PSD com este, o mesmo entusiasmo que te fez ir “mais além”. Bons tempos, não eram?

Está na altura de recuperar esses bons tempos de esperança, de dar um novo alento ao país, de reafirmar a confiança que os cidadãos em ti depositaram.

Tenho por isso uma proposta para te fazer: a melhor maneira de refundar o acordo com a Troika, de recuperar esse entusiasmo dos primeiros tempo, é ires a eleições. Agora, o mais rápido possível, antes do orçamento. No fundo, renovar os votos com o eleitorado, que anda ultimamente tão distante e não te compreende. Tens de ganhar de novo o entusiasmo perdido da população com a explicação dos teus sucessos. De como reduziste a despesa. De como a balança comercial está positiva, e o grande sucesso que isso representa. Da gente competente que tens à tua volta, do génio das finanças Gaspar, das contas certinhas e modelos infalíveis,  ao astuto Álvaro, a descobrir oportunidades onde mais ninguém as vê, ao incansável Relvas, o exemplo de honestidade. De caminho, explicas muito bem explicadinho aos eleitores o que entendes por “reformular as funções do estado”, o teu plano para o crescimento, as tuas implacáveis negociações com a troika, as tuas intermináveis viagens por essa Europa fora a defender o país com unhas e dentes. Tens o pin à lapela, homem, sinal que és um patriota. Acredita, não falha. Não pode falhar.
E no final, com a legitimidade renovada que apenas a vitória eleitoral permite, podes então considerar o acordo “refundado”. És um tipo de coragem, tu próprio o dizes, e os tempos não estão para fracos. Vamos a isso?

8 comentários

Comentar post

«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.»
- Ortega y Gasset

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

No twitter

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D