Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



27
Nov

Foi Mário Soares quem terá pronunciado pela última vez, creio, o termo de crime de lesa-Pátria. O histórico fundador do PS e antigo Presidente da República disse, a 28 de Setembro de 2010, que NÃO aprovar aquele Orçamento de Estado então em discussão seria um crime de lesa-Pátria.


Dois anos depois, o termo pode voltar a recuperado, embora em sentidos e por razões opostas. O mais curioso é que acabo de ouvir da boca de Miguel Frasquilho, na SIC Notícias, que os deputados das bancadas parlamentares da coligação nem percebem bem o alarido que se anda a fazer à volta deste OE. Como é que hão-de querer comover a população com aquela declaração de voto?


Salto para o final do post com o excelente texto do Alexandre Abreu no Ladrões de bicicletas.


Se este Orçamento de Estado não é um crime de lesa-pátria, então não percebo o conceito. Quem gosta de continuar a pensar que o PSD e o PS são uma e a mesma coisa, com roupas e estilos diferentes, que se lembrem deste OE e das suas reais implicações na economia do País. Se é que algum dia este OE possa vir a ser posto em prática, mesmo sem esperar que se descubra vida em Belém.

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

De B.P. a 28.11.2012 às 16:39

O último parágrafo parece-me... ingénuo (além de ocioso).
Com o P.S. a governar, uma de duas: ou o Orçamento era o mesmo (mais coisa, menos coisa...), ou iríamos, por hipótese, no PEC-28 (ou PEC-82, pronto).
Mas, evidentemente, mesmo sabendo (receando) isso, hoje por hoje... claro que trocava, de Governo PSD/CDS para Governo PS.

De Pedro Figueiredo a 28.11.2012 às 17:41

Acabou por argumentar a favor da minha ingenuidade na última frase do seu comentário. As opiniões são sempre bem-vindas.

Comentar post




Sitemeter



Comentários recentes

  • Zzzzz

    Qualquer comparação, equiparação, ao nazismo, abso...

  • Sérgio Lavos

    Concordo, devemos respeitar quem é diferente de nó...

  • Bruno

    Muito sinceramente, isto é tudo muito lindo, mas h...

  • alvaro silva

    Só vejo dores de cotovelo e premonições de catástr...

  • J P C

    Se é isso o que o meu comentário lhe faz lembrar, ...







«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.» Ortega y Gasset