Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



04
Jan

Perdoem-me o romantismo mas...

por Cláudio Carvalho

Perdoem-me o romantismo mas um bom princípio que deveria reger qualquer serviço informativo ou o debate político deveria ser a seriedade, não a seriedade pretensiosa, não a discussão sinuosa em campos subjetivos e muito menos estou a fazer o apanágio da saudosa política de verdade. Choca-me é o jornal i prestar-se aos mesmos serviços que o Correio da Manhã e afins. Ontem, este jornal noticiou que o "governo oferece trabalho abaixo do salário mínimo", fazendo passar tal como se fosse algo completamente inovador e fazendo esquecer uma prática que já vem do anterior executivo de indexar prestações sociais e trabalho (incluindo estágios) ao indexante de apoios sociais (vulgo, IAS), no valor de 419,22€ (com fator multiplicador 1,0 ou superior, consoante as qualificações, na maior parte dos casos). Uma prática que em uns casos se pode justificar, noutros nem tanto, mas isso é outra discussão. Como meio de prova deixo-vos com, por exemplo, a Portaria n.º 164/2011, de 18 de abril respeitante aos contratos emprego-inserção e emprego-inserção+: 

Autoria e outros dados (tags, etc)




Sitemeter



Comentários recentes

  • Jaime Santos

    Eu não entendi o comentário do Diogo Moreira nesse...

  • MRocha

    Se está na lei que devem ser públicas, cumpra-se a...

  • Jaime Santos

    Trump, além de mentiroso, é sobretudo um egomaníac...

  • Joe Strummer

    Pois, mas convem não deixar que noutro lado se ins...

  • Anónimo

    E estou eu contratado pelo estado à 16 anos.







«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.» Ortega y Gasset