Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



18
Dez

É que é mesmo isto

por David Crisóstomo

 

"As constituições existem também para prevenir os excessos e para dizer a quem governa quais os limites que deve ter mesmo nos momentos críticos, nos momentos de aflição, nos momentos de ruptura", disse." 

"(...) recordou que é "em particular" nessas situações que se deve "ter consciência" e se devem ter "bem desenhadas as linhas vermelhas", que são intransponíveis." 

"(...) disse que as excepções não existem apenas "num momento de guerra", ou "num momento de catástrofe", mas também "num momento de excepção financeira", como o que se vive na Europa."

"(...) defendeu que, "quando uma democracia pretende reagir a um momento de excepção não respeitando as suas próprias normas", ela não se reconhecerá "a si própria" e fica posta em causa. "É por isso, que todos aqueles que estudam regimes de excepção acham que nós devemos pensar a excepção antes de [esta] acontecer, porque o pânico a aflição, o stress e o medo não são bons conselheiros."

Daqui.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)




Sitemeter



Comentários recentes

  • Jaime Santos

    Eu não entendi o comentário do Diogo Moreira nesse...

  • MRocha

    Se está na lei que devem ser públicas, cumpra-se a...

  • Jaime Santos

    Trump, além de mentiroso, é sobretudo um egomaníac...

  • Joe Strummer

    Pois, mas convem não deixar que noutro lado se ins...

  • Anónimo

    E estou eu contratado pelo estado à 16 anos.







«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.» Ortega y Gasset