Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



26
Out

Abrir o frasco

por Nuno Pires

O país vive confrontado com um Governo em que, por muito que se esforce, não consegue confiar.

 

A irrecuperável quebra do compromisso eleitoral, as frequentes contradições e mudanças de rumo (supondo, benevolamente, que existe um rumo), o inacreditável "pontapeamento" do tão apreciado consenso alargado e, mais recentemente, uma proposta de Orçamento do Estado absolutamente delirante, são apenas alguns dos exemplos que confirmam o estado a que isto chegou.

 

Neste contexto, urge ir ao nosso armário recuperar o "frasco dos venenos", os quais, após análise e interpretação dos dilemas, ajudam a debelar a causa dos problemas. Assim, o 365 forte surge como uma derivação de um conhecido pesticida organofosforado, cuja aplicação deve ser limitada e seletiva, mas sempre - e acima de tudo - livre.

 

Como a cáustica designação sugere e a citação de José Ortega y Gasset esclarece, este será o palco para um grupo de intervenientes abrir o seu "frasco de venenos" e marcar a sua posição, ante os dilemas que as circunstâncias nos oferecem diariamente. O objetivo passa por - mas não se limita a - não deixar evoluir de forma indiferente as notícias e os acontecimentos que preenchem o nosso quotidiano e moldam as nossas perceções.

 

Não se pretendendo uniformidade de opinião, mas antes a diversidade da perspetiva e do pensamento únicos de cada um, os 9 autores aplicam a sua "dose" no local, circunstância e modo que entenderem. O espírito de camaradagem entre os autores, nalguns casos proveniente de um convívio numa rede de microblogging cujas intervenções são limitadas a 140 caracteres, não obsta à salutar discordância.

 

O comentário construtivo e as sugestões de melhoria serão sempre bem-vindos.

 

E agora, deixemos os "venenos" fluir.

Autoria e outros dados (tags, etc)


11 comentários

De @luis_grave a 26.10.2012 às 00:27

Boa sorte com o blog! Ficamos a aguardar os vossos venenos

De Nuno Pires a 26.10.2012 às 21:16

Muito obrigado Luís!

De Carlos Esperança a 26.10.2012 às 01:03

Votos de sucesso para este blogue cuja presença de Nuno Pires é garantia de seriedade e competência..

Abraço a todos.

De Nuno Pires a 26.10.2012 às 21:21

Carlos, muito obrigado pelas suas simpáticas palavras. Um abraço.

De João Hartley a 26.10.2012 às 09:25

Adicionado aos favoritos. Leitura obrigatória diária, por certo! Felicidades.

De Nuno Pires a 26.10.2012 às 21:44

João, muito obrigado!

De Pedro Monteiro a 26.10.2012 às 11:15

Muita merda. I'll stay tuned.

De Nuno Pires a 26.10.2012 às 22:23

Obrigado Pedro!

De Rocío a 26.10.2012 às 11:16

Ortega y Gasset dijo también "No somos disparados a la existencia como una bala de fusil cuya trayectoria está absolutamente determinada. Es falso decir que lo que nos determina son las circunstancias".

Podemos elegir (nuestros venenos), añado yo.

Tudo de bom para o bloque. Vai ser um prazer acompanhar-vos

De Nuno Pires a 26.10.2012 às 22:39

Sem dúvida: a escolha deve ser nossa. Muito obrigado, Rocío.

De Manojas a 27.11.2012 às 19:19

Só há um caminho seguir: convencer os 70% que não querem a juntar-se aos 30% que querem e, assim, conseguir que 100% dos portugueses exijam: DEMISSÃO DO GOVERNO / CONSULTA ELEITORAL.

Comentar post




Sitemeter



Comentários recentes

  • João Rosa

    Este post já tem algum tempo mas desde que se inic...

  • Zzzzz

    Qualquer comparação, equiparação, ao nazismo, abso...

  • Sérgio Lavos

    Concordo, devemos respeitar quem é diferente de nó...

  • Bruno

    Muito sinceramente, isto é tudo muito lindo, mas h...

  • alvaro silva

    Só vejo dores de cotovelo e premonições de catástr...







«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.» Ortega y Gasset