Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Marco António Costa voltou a queixar-se da falta de disponibilidade do PS para o diálogo.
 

Podíamos falar na recusa do modelo do PS para a discussão da reforma do Estado por falta de tempo, e já lá vai um ano. Ou podíamos falar no facto de o Primeiro-Ministro o único a romper o consenso existente em Portugal favorável à actualização do Salário Mínimo Nacional. Ou falar na reforma do IRC com um alívio fiscal das (grandes) empresas que não convence FMI nem patronato, sobretudo as confederações de pequenas e médias empresas.

 

Mas basta-nos recordar a notícia de terça-feira em que o Conselho de Reitores formaliza uma rotura inédita com o Governo por desde Agosto não ter qualquer discussão formal com a tutela sobre o Orçamento do Estado. Ó homem, tanto que o preocupa o diálogo, bem que podia começar por resolver o do Governo com o CRUP.
 

Sabemos que Marco António tem de despir-se de qualquer pudor para poder vestir o fato de porta-voz do PSD. Ainda assim, espera-se que haja não só um "serviço mínimo de democracia" como um serviço mínimo de vergonha. Algo que nem o PSD parece estar disponível para cumprir nem haverá nenhum tribunal que os obrigue.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

De mariana pessoa a 21.11.2013 às 17:30

Afinal de contas, estamos a falar do homem que avisou Passos, Presidente do PSD: "Ou tens eleições no país ou no partido".

Comentar post




Sitemeter



Comentários recentes

  • Zzzzz

    Qualquer comparação, equiparação, ao nazismo, abso...

  • Sérgio Lavos

    Concordo, devemos respeitar quem é diferente de nó...

  • Bruno

    Muito sinceramente, isto é tudo muito lindo, mas h...

  • alvaro silva

    Só vejo dores de cotovelo e premonições de catástr...

  • J P C

    Se é isso o que o meu comentário lhe faz lembrar, ...







«As circunstâncias são o dilema sempre novo, ante o qual temos de nos decidir. Mas quem decide é o nosso carácter.» Ortega y Gasset